Realidade Aumentada: uma junção do mundo real com o virtual como mola propulsora dos negócios

Realidade Aumentada como mola propulsora dos negócios

Aumentar a margem e investir em soluções criativas que proporcionem o crescimento dos negócios é um dos objetivos de qualquer empresa hoje e sempre. E a tecnologia, obviamente, representa uma grande mola propulsora junto da realidade aumentada. Mais do que nunca, nos deparamos com uma grande gama de avanços tecnológicos, capazes de trazer oportunidades interessantes para os negócios.

Além de dispositivos móveis, cloud computing, big data, Data Discovery e segurança, novas ondas como uso de voz, realidade aumentada, realidade virtual, inteligência artificial, análise de próxima geração, internet das coisas(IoT), aprendizado por máquina, telemetria, e uma lista que não para de crescer passaram a fazer parte do vocabulário diário nesse cenário de transformação digital. Tudo isso continuará emergido, sobrepondo-se e fundindo.

A próxima geração de análise de dados e os o status de empresa inteligente são impossíveis de serem vistos de forma isolada e independente da realidade aumentada e inteligência artificial, que conectadas podem proporcionar experiências e resultados verdadeiramente transformadores.

Obviamente o mundo virtual abre infinitas possibilidades e não necessariamente estão associados a elevados novos investimentos. Hoje, já existem aplicações palpáveis, de uso no dia a dia, capazes de unir esses dois mundos – o real e o virtual – e beneficiar tanto clientes como gestores. Isso é possível, por exemplo, integrando o analytics e uma solução de realidade aumentada.

Um provável questionamento é a respeito de que, como investir nessas tendências terá reflexos em um aumento de margem, lucros e em promover crescimento da empresa. A resposta a essa pergunta é simples: existem diversas formas de se tirar proveito disso.

Já pensou, por exemplo, em disponibilizar para seu cliente um aplicativo que aplica a realidade aumentada para quando ele entrar na loja, poder começar a interagir, seja com fotos ou objetos. O interessante disso é que, além de propor algo para o cliente, como revistas que saíram essas tendências ou produtos superiores ou similares ao que ele está interessado em adquirir, é o fato de poder utilizar essa estratégia como instrumento de coleta de dados para depois ofertar algo específico. Outro fator interessante é que, mesmo que aquele produto não esteja disponível na hora, naquela loja, ele pode escolher e depois receber em casa. Então, você não só permite que seu cliente tenha uma experiência diferente, mas como também começa a conhecê-lo melhor com o auxílio da análise de dados. É uma oportunidade de maravilhosa de up e cross selling, de aumento de ticket médio e de margem de lucro, uma vez que pode sugerir produtos estratégicos e que te proporcionam maior rentabilidade.   

Para quem está no dia a dia da operação das lojas, as oportunidades também são inúmeras. É possível controlar estoques, ver os produtos que vão vencer e fazer promoções, saber o que mais está vendendo e, de novo, fazer ofertas complementares.

É possível dar centenas de exemplos, para os mais variados tipos de negócios: lojas de bicicletas, de bens de consumo, de artigos de alimentação, restaurantes, etc. E mais do que isso, ideias que atendam não só os clientes, como também os gestores.  Porém, o importante agora é salientar que isso já não está distante de nós e que, com um bom entendimento das necessidades, parceiros competentes, informações relevantes e tecnologia adequada, é possível desenvolver um projeto que traga essa interatividade para o mundo real e ajude nessa difícil jornada da lucratividade.

O que a MicroStrategy tem e que pode ajudar a sua empresa a ter uma visão que move?

Preservando a sua missão de sempre superar todos os modismos e investir fortemente para adequar as suas soluções às principais tendências de mercado, a MicroStrategy antecipou-se mais uma vez às tendências e integrou sua plataforma analítica a uma solução de realidade aumentada, desenvolvida por um parceiro global.

O app quando usado em um dispositivo móvel, permite scanear via câmera qualquer produto (como itens de higiene/beleza, alimentos, etc) ou objeto, reconhecê-lo e, automaticamente, gerar um dashboard com os seus principais indicadores – como composição, informação nutricional, comparação com produtos similares, além de informações estratégicas, como itens em estoque e margem de lucro. Estas imagens são por sua vez enviadas em tempo real para um software, que gera então uma imagem virtual, tridimensional, colorida, do dashboard, sobreposta ao real, como se ambos fossem um só objeto. Essa interatividade é gerenciada pelo analytics, que provê as informações, armazenados em uma base de banco de dados do fornecedor.

E-book exclusivo: cases de BI e Analytics

Leia também